Jovem é presa ao se passar por advogada em ocorrência

A prisão de Giseli A. O., 25, acusada do crime de exercício ilegal da profissão aconteceu no final da manhã desta quarta-feira (06) na Avenida Carlos Gomes, bairro São Cristóvão, região Central de Porto Velho.

0
Suspeita foi vista por uma funcionária da loja. Após o roubo, suspeita foi levada a Central de Polícia em Porto Velho (Foto: Matheus Henrique/G1)
Consta em boletim de ocorrência, que um policial civil ao atravessar a via, foi atingido por um carro modelo Prisma que estava estacionado e deu ré. O agente público solicitou os documentos do motorista, que alegou não ser habilitado.
A mulher que se encontrava ao lado dele, afirmou que era a dona do veículo. Uma equipe da Companhia de Trânsito foi acionada  e deu voz de prisão para o homem e para a mulher por entregar veículo automotor para pessoa inabilitada.
Neste momento, o homem telefonou para Giseli. Ela chegou ao local perguntando para os policiais o que havia ocorrido e, quando questionada se era advogada, afirmou que sim. Os policiais solicitaram um documento de identificação e a mulher de repente confessou não ser advogada.
Diante dos fatos, Giseli recebeu voz de prisão e foi encaminhada para a Central de Flagrantes  juntamente com o casal.